terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Diferenças entre Editoras

Infelizmente, está aumentando o número de escritores lesados, como também de insatisfação de escritores com os serviços contratados por editoras por demanda. Sabemos muito bem como funciona os serviços editoriais das mesmas e também devemos estar atentos para o que elas oferecem.
Pra começar o ano bem esperto, aprenda a diferenciá-las.

Editora Desonesta= Se diz ser grande, tradicional e até estrangeira, mas é omissa em histórico editorial e referências e acaba cobrando pelos serviços (revisão, diagramação, arte, registros de ISBN, Ficha Catalográfica e Código de Barras). Promete (verbalmente ou por contrato) imprimir, distribuir, vender e repassar os lucros de seu livro, pedindo adiantamento, porém não cumpre e desaparece, não dando satisfações da produção, do lote impresso, da contabilidade dos direitos autorais, entre outros.
Quando fica queimada no mercado, ela fecha o site, fica um período ausente (férias coletivas) e depois volta com outro nome, ou então com "novidades literárias" (informativos virtuais e portais interativos para unir leitores e blogueiros) sempre para suavizar sua má reputação no mercado.

Editora por Demanda= É apenas uma gráfica prestadora de serviços editoriais. Ela não é uma editora convencional e tão pouco deve ser comparada a uma. A editora por demanda nem sequer possui avaliador da obra (quase qualquer tipo de obra pode ser publicado por ela), nem departamento de vendas (os livros ficam todos expostos no site, como uma vitrine virtual), nem departamento de marketing (a não ser para divulgar os serviços da editora).
A única obrigação que a editora por demanda tem é de cumprir os serviços editoriais (revisão, diagramação, arte e registros) e gráficos (impressão, acabamento e quantidade negociada de lote). Depois é só ir à luta para vender e divulgar seu trabalho.
Se tais serviços editoriais e gráficos não forem cumpridos corretamente, aí sim ela passa a ser uma editora desonesta.


Leo Vieira