terça-feira, 15 de outubro de 2013

As Aulas da Vida


Há muito tempo eu passava pela rotina cansativa de acordar cedo, tomar café às pressas e acompanhar a aula do dia, já esperando o fim de semana para não fazer nada de interessante e assim voltar ao mesmo ciclo. E assim foi até que o tempo passou, eu me formei e hoje olho para trás quando me recordo dessas notáveis datas comemorativas.
Na infância e adolescência, admirava os heróis da ficção, que se apresentavam nas páginas e nas telas. Hoje continuo apreciando de forma mais racional e crítica, ainda preservando um pouco da essência infantil, mas nunca deixo de recordar o heroísmo demonstrado por tantos desses professores que tive a honra de ser aluno.
Sempre fui um aluno muito avoado e distraído. Minha imaginação ia longe nas aulas e sempre me perdia nos pensamentos.
Aos 8 anos de idade, durante uma aula, estava redesenhando vários personagens, nas últimas folhas do caderno. A professora me advertiu, mas não deixou de me aconselhar no fim da aula e com o dedo em riste que eu tenho que me dedicar pela manhã aos estudos e pela tarde à arte.
A grande diferença do conselho é se você o colocará em prática. Outro conselho importante que eu ouvi de uma professora é para nunca parar de estudar. E assim tenho feito. Vida acadêmica e artística devem andar juntas, porque serão os estudos que abrirão as portas mais difíceis.
Se esforce em ser sempre uma pessoa de bem. Porque a vida do pai será o caderno de exercícios dos filhos.

                                                                                                                             Leo Vieira

2 comentários:

  1. Como o Leo escreve bem!
    Palavras muito inspiradoras.
    Gostei muito da frase "Porque a vida do pai será o caderno de exercícios dos filhos".
    Continue sempre escrevendo, porque eu adoro te ler.
    Abraços.

    ResponderExcluir